Praticas Colaborativas

OCORREU O 1º  CONGRESSO  BRASILEIRO  DE  PRÁTICAS  COLABORATIVAS

40 ANOS DO DIVÓRCIO NO BRASIL

CAMINHOS E CONQUISTAS

A família é uma estrutura viva, que se adequa e promove a reformulação de valores e de conceitos na sociedade. Nos últimos anos, os profissionais que lidam com famílias foram especialmente desafiados pelas mudanças trazidas, por exemplo, pela possibilidade do divórcio direto, abolindo a separação de fato e a discussão de culpa; o reconhecimento das uniões estáveis homoafetivas; a tutela do afeto nas relações parentais; ou mesmo o reconhecimento e legitimação de algumas técnicas de reprodução assistida.

Neste cenário, a Lei do Divórcio, que há 40 anos lançou as bases para estas e outras mudanças e abriu as portas para inúmeras possibilidades de reformulação da vida em família, é tanto uma grande conquista quanto um constante desafio, com suas múltiplas interpretações à luz destes novos conceitos, valores e configurações.

Por isso, ao tratar de casos em que a complexidade é inerente, o conflito é latente e a harmonização de expectativas é, sem dúvida, a saída mais positiva, é cada vez mais relevante a adoção de um enfoque não-adversarial e a interação com uma equipe multidisciplinar, de maneira colaborativa e complementar, para a realização de acordos pautados no benefício mútuo e na sustentabilidade, com os quais todos possam conviver satisfatoriamente.

O IBPC – Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas, fundado em 2014, é uma entidade composta por profissionais das áreas jurídica, de saúde e financeira que promove o estudo, a difusão e a aplicação de uma atuação não-adversarial, extrajudicial e multidisciplinar na solução de conflitos.

 

O EVENTO

O 1º CONGRESSO BRASILEIRO DE PRÁTICAS COLABORATIVAS reunirá uma equipe de profissionais brasileiros e estrangeiros com prestígio e excelência comprovada por sua atuação na área, com foco especial nos 40 anos da Lei do Divórcio no Brasil.

Será uma oportunidade ímpar de debater as conquistas e desafios da gestão de controvérsias de natureza familiar em uma sociedade em constante transformação e, principalmente, de expor e aprofundar o tema do Divórcio Colaborativo no Brasil junto aos maiores expoentes no assunto, como os advogados de família norte-americanos Stuart Webb, Pauline Tesler e Ronald Ousky, e diversos palestrantes brasileiros a serem confirmados.

O abandono gradual da lógica adversarial através da aplicação de Práticas Colaborativas no Direito, mais do que tendência, já é uma realidade. Cada vez mais famílias percebem as vantagens desta abordagem mais construtiva, que preserva laços afetivos, permite que as pessoas sigam suas vidas reconciliadas com suas histórias e promove uma co-parentalidade sadia, que prioriza e cuida efetivamente dos filhos. Da mesma forma, é crescente o número de profissionais que reencontram prazer e propósito em suas funções ao atuarem de forma mais eficaz. Todos saem ganhando: indivíduos, famílias e a sociedade como um todo.

A Prática Colaborativa no Direito de Família foi vencedora da X Edição do Prêmio Innovare pela sua relevância, atualidade e potencial transformador da sociedade brasileira.

Serão três dias de painéis voltados para profissionais e estudantes das áreas de direito, saúde e finanças, que compõem a equipe multidisciplinar atuando de forma complementar e colaborativamente, com o objetivo de:

·         Refletir sobre a trajetória do Divórcio no Brasil e seus caminhos futuros

·         Difundir o Divórcio Colaborativo como intervenção de natureza interdisciplinar, indicada para trabalhar com a multifatorialidade dos conflitos interpessoais e/ou de natureza familiar

·         Formar uma rede de profissionais, expandindo e consolidando sua prática em âmbito nacional.


Deixe um comentário!