LITERATURA

Collaborative Divorce Handbook – helping families without going to Court

 “Collaborative Divorce Handbook – helping families without going to Court”

Autor: Forrest S. Mosten

Jossey Bass, San Francisco, 2009

http://www.amazon.com/Collaborative-Divorce-Handbook-Helping-Families/dp/0470395192

O Autor é advogado e mediador, dedicado ao tema das práticas colaborativas, e aborda a mudança paradigmática provocada pela perspectiva colaborativa em lugar da adversarial, discorrendo sobre a interdisciplinaridade da abordagem colaborativa e sua articulação com a Mediação.


Mediation – a path back for the lost lawyer

Mediation – a path back for the lost lawyer”

Autor: John R. Van Winkle

ABA Section of Dispute Resolution, Chicago, 2001

http://www.amazon.com/Mediation-Path-Back-Lost-Lawyer/dp/1570739331/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1374602127&sr=1-1&keywords=mediation+-+a+path+back+for+the+lost+lawyer

O Autor é descrito como um “convertido” da prática do Litígio para a da Mediação. Neste livro, aborda e analisa os dois caminhos, até chegar a considerações éticas sobre a atuação dos advogados e de terceiros neutros em processos de Mediação.


Collaborative Divorce – the revolutionary new way to reconstructe your family, resolve legal issues, and move on with your live

 “Collaborative Divorce – the revolutionary new way to reconstructe your family, resolve legal issues, and move on with your live”

Autor: Pauline H. Tesler, M.A., J.D. & Peggy Thompson, Ph.D

Harper Collins, New York, 2007

http://www.amazon.com/Collaborative-Divorce-Revolutionary-Restructure-Resolve/dp/0061148008/ref=sr_1_fkmr2_1?s=books&ie=UTF8&qid=1374602212&sr=1-1-fkmr2&keywords=collaborative+divorce+-+the+r

Escrito por uma advogada e por uma psicóloga, este livro contrasta a forma antiga e a forma recente de trabalhar determinadas situações-temas. Discorre sobre o Divórcio Colaborativo no seu passo a passo, e descreve o exato papel dos advogados, dos coaches, e dos especialistas em crianças.


Collaborative Law – achieving effective resolution in divorce without litigation

 “Collaborative Law – achieving effective resolution in divorce without litigation”

Autora: Pauline H. Tesler

American Bar Association, Chicago, 2008

http://www.amazon.com/Collaborative-Law-Achieving-Resolution-Litigation/dp/1590319745/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1374602331&sr=1-1&keywords=collaborative+law+-+achieving+effective

Uma das pioneiras da Advocacia Colaborativa, Pauline Tesler faz reflexões sobre o porquê da prática colaborativa, e aborda seus estágios, ferramentas, protocolos, documentos, e até mesmo marketing.


The New Lawyer – How settlement is transforming the practice of Law

The New Lawyer – How settlement is transforming the practice of Law”

Autora: Julie MacFarlane

UBC Press, Vancouver, 2008.

http://www.amazon.com/New-Lawyer-Settlement-Transforming-Practice/dp/0774814365/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1374602381&sr=1-1&keywords=the+new+lawyer

A Autora demonstra, após anos de pesquisa junto a inúmeros advogados e seus clientes, que o séc. XXI exige um “novo advogado” e um novo sistema de justiça. Ela afirma, entre outras reflexões, que o alto percentual de acordos obtidos por mediação, conciliação, e outras práticas colaborativas, começam a alterar dramaticamente o papel do advogado.


Duas Casas e uma Mochila

Duas Casas e uma Mochila

Autor: Sonia Mendes

Mar de Idéias, Rio de Janeiro, 2008.

A separação dos pais é uma situação comum na vida de muitas famílias hoje em dia. A ideia da autora é contar, de forma lúdica, como se revela o imaginário infantil e passar sua experiência profissional. Sonia Mendes é psicoterapeuta, terapeuta de casais e família e presidente da Associação de Terapeutas de Família. 


Quando meus pais deixaram de ser amigos

Quando meus pais deixaram de ser amigos

Autora: Jennifer Moore-Mallinos

Companhia Editora Nacional,

A autora é assistente social e filha de pais separados. A história contada sobre a separação dos pais de uma menina pretende ser um estimulo para pais conversarem e ouvirem os sentimentos de seus filhos sobre os acontecimentos em sua família nestes momentos. 


A Vida Não É Justa

A Vida Não É Justa”

Autora: Andrea Pachá

AGIR, Rio de Janeiro, 2012.

A autora é juíza e transformou em crônicas cheias de emoção e humor as histórias que acompanhou em uma Vara de Família. 


Os meus, os teus, os nossos: lidando com os desafios da família moderna

Os meus, os teus, os nossos: lidando com os desafios da família moderna”

Autora: Gladis Brun

Larousse do Brasil, São Paulo, 2010.

Neste livro a autora conta a história de um casal heterossexual, ambos vindos de relação de casamento anterior com filhos. E, por meio desta vai apresentando os impasses surgidos nas difíceis relações entre madrasta/padrasto e enteados, os avós postiços, os meios-irmãos, os filhos do divórcio, assim como as particulares soluções encontradas para a construção de uma nova família. 


A mulher do pai

A mulher do pai”

Autora: Fernanda Carlos Borges

Summus Editorial, São Paulo, 2007.

A autora qualifica-se como a “mulher do pai”. A partir de um abordagem filosófica, a autora abre a discussão acerca da importância do problema na configuração da família nos tempos do pós-divórcio, tempos de confusão para pais, filhos, ex-esposas, antigas famílias. Ela relata que decidiu escrever sobre esta experiência a fim de contribuir para a orientação de outras mulheres do pai. 


Quando os pais se separam

Quando os pais se separam”

Autora: Françoise Dolto

ZAHAR, Rio de Janeiro, 2003.

A autora é psicanalista e apresenta informações acerca das emoções que tomam crianças e seus pais num processo de divórcio. Por meio de perguntas e respostas vai esclarecendo questões como a forma de falar sobre a separação com os filhos, a culpa que a criança sente ante a um genitor “que sacrifica tudo por ela” etc. 


Bem-me-quer, Mal-me-quer: retratos do divórcio

Bem-me-quer, Mal-me-quer: retratos do divórcio”

Autora: Gladis Brun

Record, Rio de Janeiro, 2001.

Escrito por uma psicóloga com longa experiência em Terapia de Família e Casal, o livro narra as reflexões de mulheres cinco anos após o momento de seu divórcio. O tempo funciona como um aliado para redefinir a dor do divórcio em enriquecedora experiência de novas formas de convivência familiar.


Anatomia de um Divórcio Interminável: o litígio como forma de vínculo.

Anatomia de um Divórcio Interminável: o litígio como forma de vínculo.”

Autor: Ricardo Vainer

Casa do Psicólogo, São Paulo, 1999.

O livro é resultado da dissertação de Mestrado de um psicólogo clínico que, insatisfeito com o andamento dos atendimentos a casais em processo de divórcio, buscou entender por que uma parcela significativa de casais que se separam o faz de uma forma muito difícil e demorada, arrastando-se num turbilhão de ações judiciais que parecem não ter fim. Além das questões emocionais da própria dinâmica relacional do casal, que envolvem as respostas para esta questão, o autor aponta para as enormes interferências da própria estrutura do sistema judicial, que facilita a perpetuação do litígio.


Separando: um estudo sobre a atuação do psicólogo nas Varas de Família

 “Separando: um estudo sobre a atuação do psicólogo nas Varas de Família”

Autora: Leila Maria Latorraca de Brito

Relume-Dumará, Rio de Janeiro, 1993.

A autora é professora no Curso de Especialização em Psicologia Jurídica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O livro é resultado da Dissertação de Mestrado da autora, e analisa as dificuldades nas situações de disputa de guarda dos filhos quando os psicólogos são solicitados a atuar nas Varas de Família. Desta forma, confronta as funções atribuídas aos psicólogos com as necessidades dos sujeitos que buscam na Justiça soluções para seus problemas familiares.